15 de janeiro de 2019 | Dicas De Compra

TENDÊNCIA: Sacada gourmet com grill integrada à sala de cozinha e sala de estar para Minha Casa Minha Vida

Que as varandas e sacadas gourmet com grill integrada à sala e a cozinha fazem o maior sucesso nós sabemos bem, mas a novidade é que essa é uma tendência para os lançamentos enquadrados no Programa Minha Casa Minha Vida.

A vida agitada nas grandes cidades no leva a buscar cada vez mais projetos arquitetônicos que privilegiam a qualidade de vida dos moradores, por esse motivo, investir no lazer ampliado dos moradores é um dos objetivos das construtoras e incorporadoras. As áreas de lazer compartilhado como quadra, piscina, salão de festas, brinquedoteca, academia e área de estudos agora ganham um reforço de peso: as sacadas gourmet.

 

Qualidade de vida com infraestrutura de grill na sacada gourmet

As antes exclusivas sacadas gourmet sempre foram um sonho de consumo de todos que buscam a sua casa própria. As sacadas e varandas gourmet são consideradas o quintal dos apartamentos, e esses espaços que muitas vezes contam com uma área para churrasco que ajudam muito nos momentos de lazer e descontração de toda a família.

 

A novidade reservada para 2019 é que será possível encontrar as queridinhas sacadas gourmet com grill também nos lançamentos de projetos enquadrados no programa Minha Casa Minha Vida, e como se isso não fosse o suficiente devem ainda estar integradas com a sala e com a cozinha das unidades.

 

Essa novidade já faz parte dos novos produtos da EPH para o primeiro semestre: Griffe Itapevi e Multi Barueri, o espaço do terraço conta ainda com a integração da área com a sala e com a cozinha leva mais praticidade aos moradores, já que a realização de um os eventos que necessitem de suporte da cozinha, sem a necessidade de transitar pelo meio da casa. As unidades ainda devem ser entregues com a infraestrutura completa para receber o grill elétrico, que pode facilitar ainda mais aqueles que buscam esse diferencial em uma unidade.

 

Atratividade em alta na região metropolitana

 

É importante destacar que os lançamentos enquadrados no programa Minha Casa Minha Vida, principalmente aqueles que estão nas cidades da região metropolitana de São Paulo, como Diadema, São Bernardo, Barueri, Cajamar, Itapevi, e outras trazem inúmeros diferenciais para os moradores, com condições muito mais atrativas do que as ofertas disponíveis na capital, com mais diferenciais e com melhores condições.

 

Fique ligado que em breve traremos muito mais novidades sobre as tendências e os lançamentos da EPH Incorporadora para 2019.

Ler mais navigate_next

29 de junho de 2018 | Dicas De Compra

Quais as perguntas para fazer ao corretor de imóveis antes de comprar seu imóvel

Em meio à alegria e à emoção da conquista da casa própria, alguns cuidados importantes podem acabar sendo esquecidos.

O corretor de imóveis tem papel fundamental nesse processo, sobretudo, em sanar todas as dúvidas tanto de quem está comprando quanto de quem está vendendo o imóvel.

Este é o papel do corretor: dar todo o respaldo e assessoria necessária antes, durante e depois do processo de compra e venda do bem.

Por essas e outras que é fundamental escolher bem o profissional que irá o auxiliar na realização do seu sonho.

As perguntas certas ao meu corretor de imóveis otimizam o processo

Em meio ao trâmite de compra e venda de um imóvel, há perguntas-chaves que devem ser feitas e que podem evitar não somente futuros transtornos, mas, em especial, a perda de tempo e energia na busca pelo imóvel ideal. São elas:

O que não posso deixar de perguntar ao corretor de imóveis antes de fechar negócio.

Sobre o pagamento:

Quanto custa exatamente o imóvel?

Tem quem anuncie o imóvel sem o valor de comissão do corretor de imóveis, que varia de região para a região e é estipulado pelo Conselho da Classe.

Pergunte se o valor já consta a comissão dele. Caso não conste, se informe sobre o percentual praticado é faça a soma.

Quais são as formas de pagamento que o proprietário aceita?

Não basta o imóvel estar apto para o financiamento bancário se o dono do imóvel não aceita. Pergunte como o dono do imóvel deseja que seja feito o pagamento do patrimônio.

Pergunte se o vendedor aceita proposta

É importante para a negociação saber até onde pode ir, da flexibilidade do proprietário e tudo mais. Isso ajuda muito na realização de bons negócios.

Sobre a documentação do imóvel

Como estão os documentos deste imóvel?

Certifique-se de que os documentos do imóvel estão em dia, principalmente, se a forma de pagamento NÃO for via financiamento bancário. Quando financiado pelo banco, a aprovação do crédito e de todo o processo asseguram que toda a documentação está correta e dentro da lei.

O que diz o contrato de compra e venda

Peça transparência na elaboração do contrato e procure saber exatamente o que ele diz e no que implica o descumprimento de suas cláusulas. Uma por uma. Não assine antes de sanar todas as suas dúvidas.

Sobre os prazos

Quanto tempo leva o processo até eu poder morar na casa nova?

Esta é uma das perguntas mais importantes. Além da ansiedade de se apropriar da tão sonhada casa nova, ter noção dos prazos ajuda na organização e planejamento com a mudança, o pagamento das parcelas, no caso de imóveis financiados, o pagamento do aluguel do imóvel que o potencial comprador ainda mora e tudo mais.

Falando em mudança

Não esqueça de ficar ciente das regras do condomínio, em caso de apartamentos, para fazer a mudança. Há regras de silêncio que devem ser respeitadas. Evite transtornos sempre, principalmente, nos primeiros dias na casa nova.

Sobre a vizinhança

A infraestrutura do bairro

Como é o ir e vir do seu futuro endereço, o que o bairro oferece de serviços, por exemplo. Supermercado, farmácia, escolas… onde ficam? Procure saber um pouco mais sobre a localização, fator decisivo na escolha do novo endereço.

Condomínio e demais taxas

Se o novo endereço for um apartamento ou em condomínio privativo de casas, é importante saber o valor da taxa de condomínio e o que ela contempla. Não esqueça de consultar o IPTU do imóvel. Se tem taxas extras sendo aplicadas no momento da compra ou previstas, quais e quanto custam cada uma delas.

Esses dados são importantíssimos para o seu planejamento financeiro, partindo da premissa de que são custos fixos. Também é pertinente se informar sobre consumo individualizado de gás e água ou se há rateio.

Garagem

As vagas são coletivas, presas, têm para todo mundo?

Essas são perguntas importantes e pertinentes ao corretor de imóveis, mas não hesite em questioná-lo sempre que surgir uma nova dúvida.

Alguma questão importante que merece destaque por aqui? Deixe nos comentários.

Ler mais navigate_next

27 de junho de 2018 | Documentação

Dúvidas sobre a importância de contratar uma imobiliária.

É comum que na compra ou venda de um imóvel exista a dúvida se é mesmo necessária a contratação de uma imobiliária para intermediar o processo.

Em paralelo e fomentando essa questão, a Internet segue “profissionalizando” tudo e todos, ou seja, “ensinando” como se faz, negando a importância dos profissionais especializados, no caso, o corretor de imóveis.

Anota aí: é imprescindível a contratação de uma imobiliária para a compra e venda de um imóvel. E existe uma série de motivos para isso.

Em meio aos principais questionamentos sobre a necessidade de uma imobiliária, selecionamos os mais pertinentes.

Uma imobiliária no processo gera um gasto desnecessário?

Definitivamente não. O processo de compra e venda de um imóvel pode ser moroso e muito burocrático.

Dependendo da forma de pagamento, do histórico do imóvel e de uma série de outras variáveis, trata-se de um trâmite que pode levar meses até a sua conclusão.

Levantar documentos, assinaturas, taxas, idas e vindas a cartórios e bancos exige mais que tempo e dedicação, requer um nível relevante de conhecimento sobre o assunto para evitar gastos extras e desnecessários.

Através dos serviços de uma imobiliária, é possível agilizar o processo?

Sem dúvidas. Quando uma empresa especializada está à frente do negócio, o processo caminha de forma mais assertiva, rápida e, acima de tudo, segura.

O corretor de imóveis é o profissional adequado para auxiliar em todo o processo de compra e venda de um imóvel.

Desde a busca pelo imóvel ideal para você e as suas necessidades, passando pela negociação e todo o processo de aquisição do bem até a entrega das chaves.

Quais os riscos de eu abrir mão de um corretor de imóveis neste processo?

É um equívoco pensar apenas na segurança de dados, documentos, dinheiro, etc.

Nos dias de hoje, anunciar um imóvel por conta própria chega a ser negligente.

Isso porque é muito inseguro receber pessoas, potenciais compradores em sua residência.

Com o corretor de imóveis à frente do negócio, esses riscos diminuem significativamente. Naturalmente, o corretor registra o contato e o interesse do potencial comprador, se relaciona e o conhece melhor antes de levá-lo ao imóvel.

E, se o receio é com valores e parte documental, uma imobiliária tem um advogado para as questões e todo o respaldo jurídico necessário. Sem custos extras por isso.

Além disso, ao abrir mão de uma imobiliária para comprar ou vender um imóvel, você corre o risco de:

– Pagar mais do que o imóvel vale: o corretor de imóveis avalia o bem antes de colocar à venda. Além disso, os outros imóveis da carteira da imobiliária permitem um comparativo e uma análise de mercado para saber se o preço é justo ou ainda dá para “chorar” mais um pouquinho.

 – Adquirir um bem com problemas de documentação e dívidas: como falamos anteriormente, o processo pode ser moroso e bem burocrático. Deixar para quem entende do assunto é o mais seguro a ser feito. Você não faz ideia do quanto pode ser desgastante resolver certos problemas de documentação depois de tudo assinado. Isso inclui dívidas antigas não identificadas durante o processo.

– Perder boas oportunidades de negócio: não há ninguém mais atento às oportunidades que um profissional inserido no mercado, não é mesmo?

E como escolher uma imobiliária de confiança?

Se você não receber uma indicação de imobiliária de um parente ou amigo, consulte o CRECI da empresa, seu número do registro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis.

A Internet também pode ajudar. Pesquise pela reputação da imobiliária nas redes sociais.

Não há o que questionar sobre a importância de contratar uma imobiliária para a compra e venda de um imóvel. Se você tem dúvidas a respeito, deixe nos comentários.

Ler mais navigate_next

25 de junho de 2018 | Documentação

Taxa de condomínio: para onde vai o dinheiro?

Goste ou não, quem mora em apartamento ou em condomínio de casas tem que pagar pela taxa de condomínio.

O valor pago mensalmente serve para a manutenção do residencial e de suas áreas comuns, incluindo também os salários dos profissionais e os demais serviços que necessitem de mão de obra especializada.

O que nem todo mundo sabe é pelo o que exatamente está pagando, ou seja, o que está incluído no valor do condomínio.

A fatura costuma ser detalhada, mas acaba passando despercebida pelo condômino no dia a dia.

Reunimos tudo que você precisa saber sobre este custo fixo e de grande importância no seu orçamento.

Quem paga pela taxa de condomínio

Todos os proprietários do residencial pagam por ele. O valor de todos os custos gerados pelo condomínio é dividido pelo número de unidades (casas ou apartamentos), gerando assim, o valor mensal da taxa.

As unidades ainda não comercializadas, ou seja, sem donos, são de responsabilidade do construtor, que é quem assume este compromisso.

Já as unidades que não têm moradores, como as de investidores que ficam responsáveis por seus custos: luz, gás, condomínio, dentre outras contas.

O que está incluído neste valor:

  • Água e gás, quando não são individualizados;

  • Equipe de limpeza e segurança;

  • Zelador – caso exista;

  • Fundo de obras – se tiver;

  • Fundo de reserva.

Quais as vantagens de pagar pela taxa de condomínio

Quanto custa a manutenção de uma casa com quintal, piscina, churrasqueira?

Qual valor de comprar frequentemente produtos de limpeza e de contratar mão de obra qualificada? Quanto vale a segurança e o conforto de receber visitas e até as correspondências?

A taxa de condomínio não é meramente um custo fixo no seu orçamento. Ele corresponde a toda segurança, conforto e praticidade que morar em um prédio ou condomínio fechado oferece.

Os custos de todos esses benefícios são rateados pelo número de apartamentos ou de casas, gerando um valor médio que, fatalmente, muito mais em conta do que o da manutenção de uma casa com metade desses serviços.

Quando o condomínio é caro demais

Alguns fatores podem onerar o valor do condomínio. Em geral, um residencial com menos apartamentos por andar é bem mais caro do que um com 4 apartamentos por andar. Quanto maior o número de moradores, mais leve fica o rateio. Mas não se engane: o grande vilão do condomínio é a inadimplência.

Quando o número de proprietários que não paga a taxa de condomínio é relevante, esse déficit tende a ser repassado aos demais moradores e isso acaba encarecendo as mensais.

Obras de reforma e benfeitorias também conhecidas como taxa extra, aumentam o valor mensal do condomínio, porém são pontuais, por um período determinado.

E este aumento é predefinido em assembleia, durante a reunião de condomínio.

E por falar em assembleia…

As reuniões de condomínios não é somente o cenário de calorosas discussões entre os moradores. Brincadeiras à parte, trata-se de oportunidades para discutir a melhor maneira de prover a manutenção do residencial, sobretudo, no que diz respeito a custos.

Fique atento às datas e participe sempre. Esteja ciente do que está acontecendo e sendo feito no seu condomínio. Algo que é muito importante para a valorização de seu patrimônio.

Quanto mais antigo o prédio, maior o valor do condomínio

Os empreendimentos novos têm a vantagem de não precisarem de consertos, reparos e obras.

Por um bom tempo, o valor da taxa de condomínio se resume a manutenção das áreas comuns e sua mão de obra.

Apartamentos antigos, naturalmente, podem ter maior necessidade de reparos e um acúmulo de dívidas com inadimplência que pode encarecer o valor das mensais. Atente-se a isso na hora de comprar um imóvel.

Não questione apenas o valor do condomínio. Entenda a que ele se refere. O que engloba e o que oferece em contrapartida para tirar as suas conclusões.

Quanto você paga de condomínio? Faz jus ao que o prédio oferece? Conta para a gente aqui nos comentários.

Ler mais navigate_next

22 de junho de 2018 | Estilo de Vida

Este é um momento oportuno para fazer investimento em imóveis?

Passado o longo período de crise econômica, recessos e pessimismo, quando o assunto é comprar, sobretudo, bens de alto valor agregado, o país, enfim, demonstra solidez na recuperação do seu cenário econômico, refletindo diretamente no investimento em imóveis.

Isso porque o mercado imobiliário, por uma série de fatores, é um dos termômetros da economia brasileira. E, de acordo com os especialistas, ele está em alta!

Esta é a hora de fazer investimento em imóveis

Quem entende do assunto garante que este é um dos melhores momentos para comprar um imóvel.

A afirmação não é mero otimismo típico de brasileiro. Ela é embasada em dados da economia e do mercado.

De acordo com os economistas e estudiosos do mercado de compra e venda de imóveis, a taxa Selic promissora e os juros mais baixos fazem do atual cenário o ideal para quem quer investir em imóveis ainda em 2018.

Depois da tempestade, vem o investimento em imóveis

Diz o ditado que depois da tempestade vem a bonança. Por aqui, passado o período de crise e recessos, é tempo de realizar sonhos e investir na compra de casa própria ou de fazer bons negócios.

As previsões para a Selic em 2018 seguem em 6,50% ao ano e os economistas do mercado financeiro esperam pela manutenção dela até junho do ano que vem, quando especula-se que o Banco Central dará início a um novo ciclo de alta de juros.

Além da queda da Selic, os juros mais baixos dão o tom do cenário econômico do país.

Incentivam e encorajam o consumidor a comprar, impulsionando o mercado econômico como um todo.

No caso do mercado imobiliário, uma compra que, na grande maioria, é parcelada, com pagamento a longo prazo, a insegurança compromete drasticamente o volume de negócios.

Quem, em sã consciência, com receio de perder o emprego, por exemplo, compraria um imóvel para pagar em 30 anos?

O desemprego atingiu índices assustadores, levando com ele a segurança do consumidor.

Com a mudança deste cenário, o consumidor retoma a confiança na economia, e volta a comprar e colocar seus antigos planos da casa própria em prática.

Aproveite as oportunidades

A queda da taxa Selic também trouxe consigo a baixa nas taxas de juros praticadas pelos bancos em empréstimos a pessoa física e empresas.

O importante é estar atento às oportunidades para fazer um bom negócio.

O período de recessão foi grande e os reflexos ainda podem ser vistos no mercado imobiliário.

Os imóveis em estoque são exemplos disso.

Tem imobiliária, construtora e até mesmo proprietários com seus imóveis há algum tempo na vitrine, um bom motivo para eles receberem propostas interessantes para ambas as partes, não é mesmo?

Se você estava esperando o momento ideal para retomar a busca pelo novo endereço ou para fazer um bom investimento, esta é a hora. Se você ficou com alguma dúvida a respeito, deixe nos comentários.

Ler mais navigate_next

20 de junho de 2018 | Dicas De Compra

Condomínio-clube: como aproveitar o coworking para empreender.

Muito mais que reuniões pontuais, os espaços de trabalhos coletivos podem e devem ser melhor explorados pelos moradores dos condomínios-clube. Essa é uma iniciativa que ajuda inclusive no orçamento.

coworking está cada vez mais incluído no pacote de atrativos oferecidos pelos condomínios-clube, sobretudo, daqueles de apartamentos compactos, com plantas funcionais e práticas.

As salas de trabalho coletivas podem ser um endereço comercial fixo e trazer mais formalidade e corporativismo aos negócios, principalmente, para quem faz home office ou está se organizando para empreender.

Morar em um residencial que dispõe de um coworking é mais econômico

Trabalhar de casa tem seus prós e contras, não é mesmo? Fazer home office com a mesma produtividade de quando se está no escritório é o grande desafio deste formato de trabalho.

Neste sentido, o coworking pode ser a solução. A poucos passos de casa, o seu espaço de trabalho compartilhado, com clima e ambiente corporativo exigidos para desenvolver melhor suas competências com mais foco e menos ruído do que em casa. Por que não?

A sala de trabalho coletiva dispõe de toda a infraestrutura necessária para trabalhar como em um escritório tradicional, só que no “seu quintal”. Melhor impossível, não é mesmo?

Trabalhar bem pertinho de casa, com a mesma qualidade e a custos menores. Este é também um dos grandes atrativos dos apartamentos em condomínio-clube.

coworking do condomínio pode ser o pontapé que faltava para seu novo negócio.

Quem pensa em empreender e abrir o seu próprio negócio, inevitavelmente, esbarra na incerteza de abrir ou não uma sala comercial de imediato.

Os espaços de trabalho coletivo são alternativas eficientes para isso, principalmente, com os custos.

Estruturar uma sala comercial requer um investimento além do aluguel do espaço físico:

  • Mesas e cadeiras;

  • Computadores;

  • Telefone;

  • Internet;

  • Espaço para um café e pequenas refeições;

  • Recepção;

  • Entre outros.

No coworking do condomínio, é possível encontrar toda essa estrutura com os custos já embutidos no valor do condomínio. Uma economia e tanto, não é mesmo?

As salas de trabalho coletivo são excelentes oportunidades de empreender

Com a estrutura física oferecida por esses modernos espaços, uma série de negócios podem ser criados e trabalhados com tranquilidade.

Os negócios virtuais se destacam. Os e-commerces, lojas on-line, não precisam de muito mais que um computador e Internet para serem bem-sucedidos.

Os números do segmento no Brasil também se destacam. Em 2018, o crescimento foi de 15%. As perspectivas para o ano que vem são de mais de 220 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com um tíquete médio de R$ 310.

Seus vizinhos, seus potenciais clientes

Dividir o espaço de trabalho com outros profissionais tem outras vantagens como o networking.

Durante o seu expediente, você tem a oportunidade de conhecer um pouco mais seus vizinhos e também de compartilhar conhecimento, trocar contatos e fazer o seu marketing boca a boca.

Dependendo do segmento, esta é uma importante oportunidade de propagar sua marca.

Imagine que você tem uma empresa de eventos, um segmento que não para de crescer no Brasil. Seus vizinhos são potenciais clientes que devem conhecer o seu trabalho e de que maneira você e a sua empresa podem ajudá-los.

Também é uma tendência que novos negócios sejam criados no segmento de roupas e terceirização de serviços domésticos, aqueles de pequenos reparos.

Está pensando em investir em um apartamento em condomínio-clube com coworking? Este é um investimento que pode ser rentabilizado e trazer o máximo em qualidade de vida para você e sua família. Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Ler mais navigate_next

18 de junho de 2018 | Estilo de Vida

Saiba como economizar dinheiro morando em um condomínio-clube.

Substituir os gastos é o segredo de como economizar dinheiro morando em um condomínio-clube.

Quanto você gasta com as mensalidades da academia? E na natação das crianças? E qual a despesa ao alugar um espaço para receber os convidados do seu aniversário ou o dos seus filhos? Vai somando. A sala comercial e a Internet para trabalhar alguns dias da semana pesa no seu orçamento? Sem falar dos gastos com combustível, de tempo e de energia, não é?

Todos esses custos podem ser poupados por quem mora em um condomínio que oferece áreas de lazer, entretenimento e até mesmo salas de trabalho coletivas, os coworkings.

Um condomínio-clube mesmo tão completo, por ser dividido entre muitos condôminos, costuma ter taxas similares a dos prédios antigos, com a diferença de não ter as manutenções constantes que viram taxa extra e oneram o planejamento financeiro dos proprietários.

Veja como economizar dinheiro de forma simples e sem sair de casa

Na academia – Troque a academia do bairro pela academia do prédio. Antes de ir ou ao chegar do trabalho, no intervalo do almoço, são horários interessantes para criar uma rotina de ir à academia do seu condomínio.

Se precisar de incentivo, de companhia, tente conciliar com os horários de outros condôminos. De quebra você ainda faz amigos!

A piscina – A piscina do prédio pode e deve ser mais frequentada por você e sua família. Aproveite para socializar e conhecer a vizinhança. Para que gastar com idas à praia ou ao clube se você tem essa área de lazer a poucos passos?

No salão de festas e espaço gourmet – O salão de festas e o espaço gourmet dos condomínios estão entre as áreas mais atraentes na hora de comprar um imóvel. Eles são perfeitos para pequenos eventos, reuniões entre amigos, aniversários com mais convidados. E, mesmo que haja uma taxa extra para a utilização desses espaços, ainda sai mais em conta que alugar um salão de eventos e mobiliário externamente.

Coworking – Os espaços de trabalho coletivo se popularizaram e muito executivo tem investido neles para trabalhar, principalmente, quando a necessidade de os utilizar é esporádica.

 Por que não utilizar o coworking do seu prédio para reuniões pontuais ou em dias de home office? Você economiza horas no trânsito, gasolina, estacionamento em pedágios, sem perder o ambiente corporativo, muitas vezes, imprescindível para o negócio.

Brinquedoteca e playground – Mais do que econômico, utilizar as áreas kids de lazer do condomínio é mais seguro. Dentro do residencial, as crianças estão mais seguras, graças ao sistema de segurança e monitoramento que os condomínios têm.

Ir na rua, nos parques, no shopping e nas pracinhas demandam gastos com combustível e disposição para sair de casa. Se a ideia é economizar, experimente usar mais os espaços de lazer e entretenimento do condomínio e deixar os passeios externos para momentos raros.

Gostou das dicas de economia que morar em condomínio-clube pode proporcionar? Tem mais dicas como estas? Compartilhe com a gente. Escreva nos comentários.

Ler mais navigate_next
< 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 >