10 de abril de 2018 | Minha Casa Minha Vida

Como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida?

As condições do Minha Casa Minha Vida têm atraído milhares de pessoas todos os anos. E, em 2018, deve atrair um número ainda maior, já que as mudanças ocorridas este ano ampliaram os benefícios.

Com o novo limite máximo de renda fixado em R$ 1.800 para a Faixa 1, por exemplo, o alcance será muito maior. No entanto, apesar de o programa ter sido criado em 2009, ainda há muita dúvida sobre como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida. Saiba agora tudo sobre o assunto e veja como se adequar ao programa para ter sua casa própria.

 

Quem pode participar do Minha Casa Minha Vida

Para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida, é preciso se enquadrar em algumas condições. A primeira delas é ser maior de 18 anos ou emancipado.

Outra condição é que o proponente não tenha nenhum imóvel financiado nem mesmo quitado em seu nome. O Minha Casa Minha Vida é destinado apenas a quem não possui nenhum imóvel – casa, apartamento, sala, terreno, etc. – em sua propriedade.

Além disso, é preciso que a pessoa não tenha utilizado o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiamento de imóvel nos últimos 5 anos. E, por fim, não poderá também ter qualquer tipo de limitação ao crédito, o famoso “nome sujo na praça”.

Se você está em dúvida se há ou não algum tipo de restrição ao seu CPF, a dica é fazer uma consulta antes de se cadastrar. Se ele estiver negativado, procure negociar e quitar as dívidas antes de fazer o cadastro.

As instituições financeiras avaliam o risco de inadimplência de acordo com o seu histórico. Ainda que suas dívidas permaneçam nele, a negociação já é vista de forma mais positiva.

 

Veja em que faixa você se enquadra

Se você preenche todos esses requisitos, tem como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida desde que tenha renda bruta familiar de até R$ 9 mil. No entanto, as condições de financiamento são diferenciadas de acordo com a faixa de renda.

No total são 4 faixas – 1, 1,5, 2 e 3. Elas são divididas por grupos para que as condições de pagamento do financiamento sejam justas. Você será enquadrado na faixa que corresponder à renda bruta mensal da sua família.

Assim, a Faixa 1 vai até R$ 1.800; a Faixa 1,5 até R$ 2.600; Faixa 2 até R$ 4 mil e a Faixa 3 até R$ 9 mil. A Faixa 1 é a que conta com os maiores subsídios – até 100% e não paga juros. Mas não há subsídios para a Faixa 3. O pagamento do financiamento é de até 30 anos.

 

Como escolher o imóvel certo?

O limite de valor dos imóveis a serem financiados também muda de acordo com a faixa e a localidade. Então antes de ver como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida é interessante fazer uma busca pelos imóveis oferecidos na sua região.

As casas com condições de pagamento definidas pelo Minha Casa Minha Vida são lançadas periodicamente em todas as cidades do país. Vale saber que a casa deverá ser utilizada para sua moradia, não sendo permitido alugar a terceiros.

Há vários modelos de imóveis e até de terrenos para construção dependendo da faixa à qual você se enquadra. Hoje as melhores incorporadoras trabalham em parceria com o programa, aumentando a oferta e a qualidade dos imóveis oferecidos.

Fica a dica: para ter certeza de que o imóvel desejado cabe no seu orçamento, faça uma simulação. Assim você sabe exatamente o valor e o tempo de financiamento tendo mais segurança em relação ao comprometimento da renda. Lembre-se que, caso a parcela seja muito alta para a sua realidade, o banco ou instituição financeira negarão a inscrição.

 

Como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida: reunindo a documentação

O próximo passo é reunir a documentação. Você vai precisar de documento de:

  • Identidade (pode ser o RG);
  • CPF;
  • Cadastro Habitacional, ficha de cadastro;
  • Comprovante de renda dos últimos 6 meses;
  • Extrato do FGTS (atualizado);
  • Imposto de Renda;
  • Carteira de Trabalho (pode ser uma cópia);
  • Certidão de Casamento (caso seja este seu estado civil);
  • Comprovante de despesas, como: água, luz, gás, aluguel, escola, etc.

Autônomos também devem apresentar:

  • Extrato bancário dos últimos 6 meses;
  • Declaração do Imposto de Renda do período anterior.

 

Onde e como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida

Surgem várias dúvidas sobre como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida, porque o local varia de acordo com a faixa de renda bruta mensal. No entanto, é bastante fácil de entender.

Quem pertence à Faixa 1 – até R$ 1.800 – deve fazer o cadastro diretamente na prefeitura da sua cidade ou no Governo do Estado. A inscrição geralmente acontece nas sedes das diretorias ou secretarias de habitação. A eles caberá dar início ao processo de seleção.

Já para quem tem renda mensal de até R$ 9 mil – ou seja, todas as outras faixas – o cadastro pode ser feito também de forma individual. Basta entregar a documentação em uma agência da Caixa ou em uma entidade organizadora.

Em São Paulo, por exemplo, o cadastro pode ser feito nas prefeituras dos municípios participantes (ou nos locais de movimento social). Você também pode acessar o site da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e obter mais informações ou buscar no site da prefeitura da sua cidade e obter mais informações específicas.

Viu como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida é muito mais fácil do que você imaginava? Aproveite para cuidar do seu futuro com segurança investindo na sua casa própria!

Quer saber mais sobre o programa? Isto é fácil: baixe gratuitamente nosso ebook “Minha Casa Minha Vida 2018: conheça as novas regras e como se inscrever no programa do governo federal!” e saiba tudo sobre o assunto!

admin

12 de setembro de 2021 | Dicas de Compra

Conceito ESG

Uma prática EPH

Todo começo de mês traz suas reflexões: quanto você planejou e quanto ainda  vai executar nos próximos 4 meses que encerram o ano? Para nós, planejamento é algo que precisa sair do papel. O conceito ESG, por exemplo, tem ganhado destaque nos últimos anos e tem engajado empresas. ESG é um conjunto de padrões e boas práticas que visa definir se a operação de uma empresa é socialmente consciente. Isso porque construímos hoje o futuro que deixaremos para nossos filhos amanhã. Ter consciência é o primeiro passo, implementar ações por um mundo sustentável é imediato para nós. 

A EPH busca construir empreendimentos mais eficientes, confortáveis e com menor impacto ambiental – que são as consequências naturais da aplicação da metodologia BIM.

BIM é uma ferramenta feita para olhar para além da modelagem 3D em um projeto, com ela temos um enorme potencial para se obter vantagens em termos de sustentabilidade, porque entre outras coisas ela minimiza o desperdício de materiais e resíduos desnecessários. 

A #EPH tem orgulho em construir hoje o seu amanhã.

 

Ler mais navigate_next

24 de agosto de 2021 | Dicas de Compra

EPHDECORA: Vasos suspensos

Chega de furos no teto e paredes

Se você é da turma que se tornou o que mais temia: “um apreciador de plantas” esse post é pra você.

Além de decorar o ambiente, elas têm o poder de renovar as energias da casa. Deixar tudo mais bonito é só uma consequência. 

Porém, quem mora em apartamento sabe que às vezes é difícil encontrar lugar para elas e os furos nas paredes e no teto também podem ser um problema. Por isso, o #EPHDECORA de hoje preparou uma galeria com 7 dicas e idéias em vasos suspensos para garantir que você decore a sua casa sem dificuldades. Confira!

 

Ler mais navigate_next

22 de julho de 2021 | Dicas de Compra

EPH Decora: Cozinha Pequena

É um problema? Claro que não e temos a solução.

Seu sonho não termina na conquista da casa própria, nesse momento ele está começando, e a #EPHDECORA te ajuda com dicas de decoração úteis e práticas para te ajudar. Você sabia que escolher bem os móveis e os objetos que compõem o lar é fundamental para o bem-estar da sua família? Decorar uma cozinha, especialmente as pequenas, é um desafio.

Afinal, o ambiente possui eletrodomésticos que por si só ocupam bastante espaço. Além disso, o cômodo necessita ser muito bem aproveitado, senão fatalmente você sentirá falta de espaço.

A boa notícia é que, com alguns truques simples, é possível ter uma cozinha pequena bonita, organizada e aconchegante. Para isso, é essencial utilizar o espaço como um todo — incluindo o teto.

Se não sabe por onde começar, fique tranquilo! Confira as dicas que a #EPHDECORA preparou pra você. 

 

Ler mais navigate_next